Professora Maria Perpétua Teles Monteiro
mperpetuatm@yahoo.com.br

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Início das aulas 2009 na Escola de Referência em Ensino Médio de Garanhuns

A pauta de acolhida dos jovens estudantes do 1º ano do Ensino Médio da Escola de Referência de Garanhuns foi marcada pela discussão e reflexão em torno de virtudes e valores tais como: respeito, verdade, confiança, justiça, união, fraternidade, humildade e fraternidade.




No primeiro dia os protagonistas introduziram a apresentação e discussão sobre os quatro pilares da educação segundo o relatório para a Unesco da Comissão Internacional sobre educação para o século XXI:aprender a conhecer, aprender a fazer, a prender a conviver e aprender a ser.
Várias dinâmicas foram realizadas entre elas: alma gêmea(ao som da música alma gêmea de Peninha),dinâmica dos balões,valorize o que você tem (Texto de Olavo Bilac), dinâmica das pedras, percebendo o outro, etc.
No segundo dia o foco principal esteve centrado no Código de Conduta para jovens estudantes das Escolas de Referência de Garanhuns
A atividade foi um sucesso. Parabéns a todos os alunos dos primeiros, segundos e terceiros anos.














Segue pauta definida para os encontros dos dias 05 e 06/02/09
PROTAGONISMO JUVENIL 2009

PAUTA DE ACOLHIDA

DIA 05/02/2009 – QUINTA-FEIRA

MANHÃ

• CUMPRIMENTAR OS JOVENS E APRESENTAR-SE (NOME, CIDADE, FALAR DAS ESCOLAS DE REFERÊNCIA)
• MENSAGEM: “Boas Vindas”
• DINÂMICA: “ALMA GÊMEA” (anexo I)
• De pé e em circulo o facilitador explica ao grupo que através das lâminas recebidas eles encontrarão sua alma gêmea de forma dinâmica e interativa.
• Após a formação de todas as duplas de “almas gêmeas” elas terão dois minutos para conversarem entre si e em seguida um apresentará o outro ao grupo.
• Ao som da musica alma gêmea de Peninha, interpretada por Fábio Junior, o facilitador pedirá que a dupla caminhe pela sala em dupla dançando, depois em trio, em quarteto, de cinco em cinco até formar apenas 04 grupos.
• Os estudantes ficarão agrupados de acordo com essa formação.
• Em grupo os estudantes responderão ao questionamento: (anexo II).

Você acredita em ALMA GÊMEA? Comente.
Por quem ou pelo o quê você tem feito ou faz tudo o que puder?
Em que circunstância você perde a “pose”?
Quais os males que você gostaria de arrancar da sociedade?
Qual o SONHO LINDO que você gostaria de viver?
Complete a frase: Eu estou morrendo de vontade de... Na escola,
família, na saúde, na política.

• Socialização das respostas com o grande grupo e conclusão

• DINÂMICA: SONHOS E EXPECTATIVAS:
Dinâmica dos balões ( anexo III)
1. Cada estudante receberá um pedaço de papel onde deverá escrever sobre suas expectativas em relação a Escola de Referência, dobrará o papel e colocará um balão/bexiga que deverá ser cheio.
2. Quando todos estiverem com todas as bexigas cheias o facilitador colocará a MÚSICA: O que é o que é? (de Gonzaguinha)
3. O facilitador dará as coordenadas:
• agarre suas expectativas com muito cuidado...
• Coloque suas expectativas bem alto...
• Acenem para as expectativas dos colegas...
• Joguem suas expectativas para o alto...
• Jogando...
• podem misturar os balões,
• o importante é não deixá-los parados.
• Cada um pegue um balão.
4. O facilitador desligue o som.
5. Em seguida cada um estourará o seu balão e pegará o papel onde está escrito a expectativa.
6. Todos se acomodam e cada um irá ler a expectativa que está com ela em mãos.


DIA 06/02/2009 – SEXTA-FEIRA

MANHÃ

• DINÂMICA: ENCARANDO DESAFIOS (ANEXO XII)
1. Em círculos distribuir uma folha de oficio para cada estudante.
2. Cada um deverá descobrir uma maneira de entrar na folha de oficio sem que ela seja partida nas laterais.
3. Quem descobrir deverá passar por dentro da folha.
4. A partir do papel picotado, juntar a base que está inteira para transformá-la numa flor.
5. Perguntar ao grupo do que o mundo está carente e à medida que eles forem falando pedir que escrevam nas pétalas da flor.
6. Oferecer essa flor a pessoa que você tem menos contato na sala trocando um abraço.
7. Cantar: É PRECISO SABER VIVER (ANEXO XII)

• QUATRO PILARES (ANEXO IV)
1. Introdução sobre os quatro pilares pelo jovem protagonista.
2. Cada grupo receberá um pilar (desenhado em cartolina) fará os resumos sobre o tema. Deverá ler discutir e combinar uma forma de apresentar à turma.
3. Apresentação dos Quatro Pilares pelos grupos.
4. Cada grupo receberá uma folha de papel oficio onde deverão escrever dois exemplos de atitudes que contemplem cada um dos pilares (anexo V)
5. Socialização dos exemplos com a turma.

• ELABORAÇÃO DO CONTRATO DE CONVIVÊNCIA (ANEXO IX)
• Cada grupo criará normas de convivência de acordo com a idéia dos Quatro Pilares.
• Receberão uma folha onde deverão registrar as normas abordadas pelo grupo.
• Socialização das normas para o grande grupo que deverá discutir quais serão acatadas.
• Após a discussão cada grupo ficará responsável por escrever em forma de cartaz uma parte do contrato (anexo X)
• Grupo 01: Estudante-Estudante,
• Grupo 02: Estudante-Educador
• Grupo 03: Estudante-Espaço Físico
• Grupo 04: Estudante – (Atividades escolares).


• AVALIAÇÃO DO ENCONTRO (ANEXO XV)
Cada grupo ira receber um papel. Em um dos lados colocará o desenho conforme o seu grau de satisfação e dar sugestões ou comentar.

• DINÂMICA DO PRESENTE.


Resumo apresentado aos estudantes novatos 2009 sobre os quatro pilares da educação.Após a leitura em pequenos grupos os estudantes deveriam apresentar e sugerir atitudes e comportamentos que deverão ter em relação ao ambiente escolar baseadas nos pilares.

Os quatro pilares da educação

“Os quatro pilares da educação” começou na verdade como um relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI, coordenadora de Jacques Delors.
O relatório está publicado em forma de livro com o título Educação. No relatório entregue pela Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI à UNESCO, editado sob forma de livro: Educação: Um Tesouro a Descobrir (1999), a discussão dos “Quatro pilares” ocupa todo o quarto capítulo, PP. 89-102, onde se propões uma educação direcionada para os quatro tipos fundamentais de aprendizagem: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver com os outros, aprender a ser, eleitos como os quatro pilares fundamentais da educação
O ensino, tal como o conhecemos, debruça-se essencialmente sobre o domínio do aprender a conhecer e, em menor escala, do aprender a fazer. Estas aprendizagens, direcionadas para a aquisição de instrumentos de compreensão, complicados de explorar, devido ao seu caráter subjetivo e dependente da própria entidade educadora. Proceder-se-á de seguida a uma breve dissertação sobre cada tipo de aprendizagem deloriana

Aprender a conhecer

Esta aprendizagem refere-se à aquisição dos “instrumentos do conhecimento”. Debruça-se sobre o raciocínio lógico, compreensão, dedução, memória, ou seja, sobre os processos cógnitos por excelência. Contudo, deve existir a preocupação de despertar no aluno, não só estes processos si, como o desejo de os desenvolver, a vontade de aprender de querer saber sobre mais e melhor. O ideal será sempre que a educação seja encarada, não apenas como um meio para o fim, mas também como um fim por si. Esta motivação pode apenas ser despertada por educadores competentes, sensíveis, ilustradoras das matérias em estudos e facilitadoras de retenção e compreensão das mesmas. Pretende-se despertar em cada aluno a sede de conhecimento, a capacidade de aprender cada vez melhor, ajudando-os a desenvolver as armas e dispositivos intelectuais e cógnitos que lhe permitam construir as suas próprias opiniões e seu próprio pensamento crítico. Em vista a este objetivo, sugere-se o incentivo, não apenas do pensamento dedutivo, como também do intuitivo, porque, se é importante ensiná-lo a lidar com a sua intuição, de modo a que possa chegar às suas próprias conclusões e aventurar-se sozinho pelos domínios do saber e do desconhecido.


Aprender a fazer

Indissociável do aprender a conhecer, que lhe confere as bases teóricas, o aprender a fazer refere-se essencialmente à formação técnico-profissional do aluno. Consiste essencialmente em aplicar, na prática, o seu conhecimento teórico. Atualmente existe um outro ponto essencial em aplicar, na prática, os seus conhecimentos teóricos. Atualmente existe um outro ponto essencial a focar nesta aprendizagem, referente à comunicação. É essencial que cada indivíduo saiba comunicar. Não apenas reter e transmitir informações mas também interpretar e selecionaras torrentes de informação, muitas vezes contraditórias, com que somos bombardeados diariamente, analisar diferentes perspectivas, e refazer as suas próprias opiniões mediante novos fatos e informações.

Aprender a conviver com os outros

Este domínio da aprendizagem consiste num dos maiores desafios para educadores, pois atua no campo das atitudes e valores. Cai neste campo o combate ao conflito, ao preconceito, às rivalidades milenares ou diárias. Aposta-se na educação como veículo de paz, tolerância e compreensão; mas como fazê-lo? O relatório para UNESCO não oferece receitas, mas avança uma proposta baseada em dois princípios: primeiro a descoberta progressiva do outro, pois, sendo o desconhecido a grande fonte de preconceitos, o conhecimento real e profundo da diversidade humana combate diretamente este “desconhecido”. Depois e sempre, a participação em projetos comuns que surge como veículo preferencial na diluição de atritos e na descoberta de pontos comuns.

Aprender a Ser

Esse tipo de aprendizagem depende diretamente dos outros três. Considera-se que a Educação deve ter como finalidade o desenvolvimento total do indivíduo “espírito e corpo, sensibilidade, sentido estético, responsabilidade pessoal, espiritualidade”. Á semelhança do aprender a viver com os outros, fala-se aqui da educação de valores e atitudes direcionados para a vida em sociedade e para o desenvolvimento individual. Pretende-se formar indivíduos autônomos, intelectualmente ativos e independentes, capazes de estabelecer relações interpessoais, de comunicarem-se e evoluírem permanentemente, de intervirem de forma consciente e proativa na sociedade.


Músicas utilizadas durante as dinâmicas:

O QUE É, O QUE É - Gonzaguinha

Eu fico com a beleza da resposta das crianças
É a vida, é bonita e é bonita
Viver, e não ter a vergonha de ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser um eterno aprendiz
Ah, meu Deus, eu sei, eu sei
Que a vida devia ser bem melhor e será
Mas isso não impede que eu repita
É bonita, é bonita e é bonita
E a vida ?
E a vida, o que é ? Diga lá meu irmão
Ela é a batida de um coração ?
Ela é uma doce ilusão ? ê ô
Mas, e a vida ?
Ela é maravilha ou é sofrimento ?
Ela é alegria ou lamento ?
O que é, o que é, meu irmão ?
Há quem fale que a vida da gente
É um nada no mundo
É uma gota no tempo
Que não dá um segundo
Há quem fale que é um divino mistério profundo
É o sopro do Criador numa atitude repleta de amor
Você diz que é luta e prazer
Ele diz que a vida é viver
Ela diz que o melhor é morrer
Pois amada não é, e o verbo é sofrer
Eu só sei que confio na moça
E na moça eu ponho a força da fé
Somos nós que fazemos a vida
Como der, ou puder ou quiser
Sempre desejada, por mais que esteja errada
Ninguém quer a morte, só saúde e sorte
E a pergunta roda, e a cabeça agita
Eu fico com a pureza da resposta das crianças
É a vida, é bonita e é bonita.

ALMA GÊMEA – Peninha
- Voz de Fábio Júnior

Por você eu tenho feito e faço tudo que eu puder
Pra que a vida seja mais alegre do que era antes
Tem algumas coisas que acontecem
que é você quem tem que resolver
Acho graça quando às vezes, louca, você perde a pose
e diz foi sem querer
Quantas vezes no seu canto em silêncio
você busca o meu olhar
E me fala sem palavras que me ama
tudo bem, tá tudo certo
De repente você põe a mão por dentro
e arranca o mal pela raiz
Você sabe como me fazer feliz
Carne e unha, alma gêmea,
bate coração,
as metades da laranja
Dois amantes, dois irmãos,
duas forças que se atraem
sonho lindo de viver,
estou morrendo de vontade de você.

É PRECISO SABER VIVER
Roberto Carlos

Quem espera que a vida
Seja feita de ilusão
Pode até ficar maluco
Ou morrer na solidão
É preciso ter cuidado
Pra mais tarde não sofrer
É preciso saber viver

Toda pedra no caminho
Você deve retirar
Numa flor que tem espinhos
Você pode se arranhar
Se o bem e o mal existem
Você pode escolher
É preciso saber viver

É preciso saber viver
É preciso saber viver
É preciso saber viver
Saber viver

Toda pedra no caminho
Você deve retirar
Numa flor que tem espinhos
Você pode se arranhar
Se o bem e o mal existem
Você pode escolher
É preciso saber viver

É preciso saber viver
É preciso saber viver
É preciso saber viver
Saber viver
Saber viver


REDE GLOBO / TEMA CRIANÇA ESPERANÇA

Ter um amigo
Na vida é tão bom ter amigos
A gente precisa de amigos do peito
Amigos de fé, amigos-irmãos
Iguais a eu e você

Ter um amigo
Quem é que não tem um amigo?
A gente precisa de amigos do peito
Amigos de fé, amigos-irmãos
Iguais a eu e você... Amigos


Toda vez que a gente está sozinho
E que se está perdido no caminho
Ele sempre chega de mansinho e mostra uma saída
Toda vez que a gente está cansando
E que vê o mundo desabando
Ele sempre mostra o lado bom que tem a vida
Ele sempre está do nosso lado
E com a gente fica preocupado
Ele nunca pede nada em troca, não
Quantas vezes dá sem receber...
Ele ri das nossas alegrias
Ele chora com a nossa dor
Ele é a forma mais sublime do amor
Ter um amigo
Na vida é tão bom ter amigos
A gente precisa de amigos do peito
Amigos de fé, amigos-irmãos
Iguais a eu e você
Ter um amigo
Quem é que não tem um amigo?
A gente precisa de amigos do peito
Amigos de fé, amigos-irmãos
Iguais a eu e você... Amigos
De repente bate uma tristeza
E ele chega cheio de energia
E transforma toda a incerteza em alegria
Ele sabe dos nossos segredos
E conhece até os nossos medos
Se a gente está chorando ele vem e diz: sorria
Ele sempre está do nosso lado
E com a gente fica preocupado
Ele nunca pede nada em troca, não
Quantas vezes dá sem receber
Ele ri das nossas alegrias
Ele chora com a nossa dor
Ele é a forma mais sublime do amor
Ter um amigo
Na vida é tão bom ter amigos
A gente precisa de amigos do peito
Amigos de fé, amigos-irmãos
Iguais a eu e você
Ter um amigo
Quem é que não tem um amigo?
A gente precisa de amigos do peito
Amigos de fé, amigos-irmãos
Iguais a eu e você... Amigos

2 comentários:

Leandro disse...

Sejam bem vindos alunos do 1ª ano 2009!

r@faella disse...

nós alunoOs do 1º anoO..
fomos muito been recebidos,obrigadoO viiu!!!

;)